Colégio Online
Instituições Vicentinas
(45) 3521-6700
(45) 98817-3501

Leituras em CONEXÃO - Dia Internacional do Livro Infantil

Fale Conosco
Dois de abril é o Dia Internacional do Livro Infantil. A data foi escolhida para homenagear o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, que fazia aniversário nesse dia. Andersen foi um dos principais nomes da literatura mundial e das inúmeras histórias criadas por ele. Dentre as versões mais famosas de clássicos de sua autoria estão "O Patinho Feio", “O Soldadinho de Chumbo”, "A pequena Sereia" e a "A Polergazinha".

A data foi instituída pela International Boardon Books for Young People (IBBY), em 1967, e tem como principal objetivo despertar a paixão pela leitura e a formação de novos leitores.

Portanto, nesse dia, é celebrado tudo aquilo que envolve esse universo literário infantil: autores, leitores, obras, contos de fadas e fábulas.

Parabenizamos esse dia tão especial da Literatura, que foca no incentivo e conscientização da importância da literatura infantil para a formação de novos leitores.

Pensando nisso, separamos algumas dicas preciosas de leituras para você. Vamos a elas?

- O Patinho Feio: um conto de Hans Christian Andersen por Mary França e Eliardo França (Editora Ática):
Nesse conto, mamãe Pata não consegue entender como um dos seus filhotes nasceu tão diferente. Seus irmãos não param de zombar dele, que fica com fama de Patinho Feio. Triste e rejeitado, ele foge pelo mundo, até que acontece uma grande surpresa.

- O Destemido Soldadinho de Chumbo Hans Cristian Andersen em Era uma Vez... Contos de Andersen e de Grimm, e outras histórias clássicas – Por Amir Mattos (Editora Leitura):
Um soldadinho de chumbo valente e destemido passa por diversos obstáculos e perigos, até que acaba voltando para a casa de onde saiu e reencontra sua doce e amada bailarina.

- O Menino Maluquinho – Ziraldo;
Um menininho traquinas, diziam. Tinha macaquinhos no sótão, deitava e rolava, fazendo confusão. Um anjinho, um saci? Alegria da casa, liderava a garotada. Namorador, fazia versinhos, compunha canções, inventava brincadeiras. Era sabido, um amigão. “Menino Maluquinho”, diziam sorrindo as pessoas. Não era, não! Só mais tarde descobriram que tinha sido um garotinho muito amado e, por isso mesmo, muito feliz.

- Marcelo, marmelo, martelo e outras histórias – Ruth Rocha (Editora Scipione).
Este livro nos mostra a esperteza e vivacidade com que seus personagens resolvem seus impasses: Marcelo cria palavras novas, Terezinha e Gabriela descobrem a identidade na diferença e Carlos Alberto entende que não temos nada sem amigos.

- Bisa Bia, Bisa Bel – Ana Maria Machado (Editora Salamandra):
Com este livro, Ana Maria Machado foi a vencedora do Prêmio Hans Christian Andersen 2000, prêmio máximo da literatura infanto-juvenil mundial. É um livro de extraordinária beleza, que conta a história de uma menina que, no convívio imaginário com sua bisavó e sua bisneta, aprende a conviver consigo mesma. Três tempos e três vivências que se cruzam e se completam numa só pessoa, a menina Isabel.

- Você troca? Eva Furnari (Editora Moderna):
Este livro, Eva Furnari propõe diversas trocas, brincando com as palavras - na tradição dos trocadilhos - e também com a reputação de personagens como o lobinho delicado e o chapeuzinho malvado. A cada duas páginas, a criança tem um texto completo que, com as ilustrações, pode divertir e satisfazer sua expectativa de leitor. Não há uma narrativa, uma trama a ser seguida, apenas quadros que procuram estimular a criatividade dos pequenos.

- O Carteiro Chegou – Janet & Allan Ahlberg (Editora Companhia das Letrinhas):
Assim como todo mundo, os contos de fadas gostam de mandar e receber cartas. João, por exemplo, mal tem tempo de agradecer o gigante pelas ótimas férias que sua galinha de ovos de ouro lhe proporcionou. Cachinhos Dourados aproveita para se desculpar com a família Urso por ter causado confusão na casa. E o que seria da bruxa sem o catálogo de ofertas do Empório da Bruxaria, que esse mês oferece uma promoção especial de mistura para torta Menino Fofo? Por isso, quando o carteiro chega é sempre uma festa, e todo mundo o convida para entrar. Mas às vezes - especialmente em caso de Lobo Mau - ele prefere recusar o chazinho e dar no pé o mais rápido possível. O livro, que é todo contado em rimas, vem cheio de cartas de verdade, postais, livrinhos e convites, com envelope e tudo.

Boa Leitura!

Por Maria Esther da Silva Kantor 
Voltar